Capital estrangeiro e grupos privados nacionais (1898-1929)

1909

Subestação Rio da Cidade, no município de Petrópolis (RJ). 29 de março de 1908. Acervo Memória da Eletricidade

Criação da Companhia Brasileira de Energia Elétrica (CBEE), tendo como acionista majoritária a Guinle & Companhia e sendo responsável pela produção e distribuição de energia elétrica no estado do Rio de Janeiro. A nova empresa obteve a concessão dos serviços de iluminação pública e particular da cidade de Niterói (RJ) e de parte de São Gonçalo (RJ). Implantou a primeira linha de bondes da cidade de Petrópolis (RJ), chamada Cascatinha, e a subestação Rio da Cidade, a cerca de 30 km da Usina Hidrelétrica Piabanha, com seis linhas que atendiam também Rio de Janeiro e Niterói. A empresa atuava ainda no estado da Bahia, a partir da transferência dos direitos de exploração feita pela Guinle & Companhia. A partir de 1910, começou a atender ao município de Magé (RJ). Em 1920, colocou em operação a Usina Hidrelétrica Bananeiras, no rio Paraguaçu (BA) e, nesta mesma década, construiu a Usina Hidrelétrica Fagundes, no estado do Rio de Janeiro, próxima à usina de Piabanha. Em 1927, passou ao controle acionário do grupo Amforp. Em 1964, com a compra da American & Foreign Power Company (Amforp) pelo governo federal, passou ao controle da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobrás), assumindo a área de eletrificação rural da Centrais Elétricas Fluminenses S.A. (Celf). Em 1980, teve sua razão social alterada para Companhia de Eletricidade do Estado do Rio de Janeiro (Cerj).

Inauguração do bonde elétrico na cidade de Petrópolis (RJ), 1912. Acervo A Noite Ilustrada






Usina Hidrelétrica Jucu, a mais antiga do sistema Escelsa, localizada no rio Jucu, entre os municípios de Domingos Martins (ES) e Viana (ES). S/d. Acervo Escelsa
Inauguração da primeira usina do estado do Espírito Santo, a hidrelétrica Jucu, no rio de mesmo nome, município de Domingos Martins. Com barragem do tipo gravidade, aproveitando queda de 50 metros, entrou em operação com dois grupos geradores de 320 kW cada. Pertenceu à empresa Serviços Reunidos de Vitória, passando, posteriormente, à Companhia Central Brasileira de Força Elétrica (CCBFE) e à Espírito Santo Centrais Elétricas S.A. (Escelsa).




Membros Instituidores e Mantenedores:

Eletrobras Eletrobras Eletrobras Eletrobras

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox