Além do Watt - Cooperativismo e inovação no setor elétrico

TER 22/09/2020 às 16h
Parceria: CIGRE - Brasil
Ricardo Buratini
Carlos Alexandre M. do Nascimento
Alexandre Pinhel Soares
Compartilhar

No quarto episódio da série #PaposDeEnergia, abordamos o tema “Além do WATT – Cooperativismo e Inovação no Setor Elétrico”. Ricardo Buratini, curador digital da Memória da Eletricidade, mediou dessa vez uma conversa entre Alexandre Pinhel, Membro do Comitê de Estudos C4 – Desempenho de Sistema Elétrico, e Carlos Nascimento, Membro do Comitê de Estudos B2 – Linhas Aéreas, ambos do CIGRE-Brasil. Os participantes iniciaram o diálogo dando destaque à trajetória tecnológica do setor elétrico mundial, desde sua formação inicial até o início do século XXI. No caso brasileiro, Carlos Nascimento abordou a importância da interligação da nossa rede de transmissão, enfatizando que a capilaridade dessa rede permite ao Brasil fazer o melhor uso dos seus recursos energéticos. Obra de várias décadas de investimentos, nossa rede ainda é, segundo Carlos, “motivo de inveja para o restante do mundo”, pois coloca o país na vanguarda mundial no que diz respeito ao desafio de integrar as fontes renováveis à nossa matriz energética.

Complementando a exposição inicial de Carlos Nascimento, Alexandre Pinhel lembrou que a tecnologia que hoje prevalecente no sistema elétrico ainda não é muito diferente das primeiras tecnologias adotadas após a grande inovação de Niagara Falls, em 1895. Segundo Pinhel, desde então predomina uma rede onde há, numa ponta, uma fonte geradora remota seguida por transformadores, linhas de transmissão e, depois, outros transformadores para fazer a energia chegar em tensões mais reduzidas ao consumidor final.