Personalidades do Setor
Cesar Cals
Compartilhar
Nome
Cesar Cals
Nome para referências
Cals, César, 1926-1991
Verbete

Diretor do Departamento de Energia Elétrica do Piauí, presidente da Conefor, presidente da Cohebe, presidente da Cemar, diretor de Coordenação da Eletrobras e ministro das Minas e Energia

César Cals de Oliveira Filho nasceu em Fortaleza (CE) no dia 30 de dezembro de 1926. Estudou na Escola Preparatória de Fortaleza - da qual mais tarde seria professor - e na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro (DF), sendo declarado aspirante-a-oficial da Arma de Infantaria em 1946. Em 1954, formou-se em Engenharia Elétrica na Escola Técnica do Exército - ETEx, e em Engenharia Civil na Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Foi chefe-adjunto do Serviço de Obras da 10ª Região Militar, em Fortaleza (1955-1961), e responsável-técnico do Serviço de Força e Luz do Município de Fortaleza - Serviluz, cargo que ocupou de 1957 a 1960. Também trabalhou no Departamento de Energia Elétrica da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste - Sudene, e foi diretor do Departamento de Energia Elétrica do Piauí (1961), tendo colaborado na implantação da rede de distribuição de energia de Teresina (PI).

Entre 1962 e 1963, exerceu a Presidência da Companhia Nordeste de Eletrificação de Fortaleza - Conefor, empresa que sucedeu à Serviluz. Como presidente da Companhia Hidrelétrica de Boa Esperança - Cohebe, no Maranhão, cargo que exerceu entre 1963 e 1970, comandou o processo de construção da Usina Hidrelétrica Presidente Castelo Branco, também denominada Usina Hidrelétrica Boa Esperança, inaugurada em 1970. Em 1966, após ter sido promovido a coronel, passou para a reserva do Exército. No ano seguinte, assumiu também a Presidência da Centrais Elétricas do Maranhão S.A. - Cemar, - depois denominada Companhia Energética do Maranhão (Cemar) -, em substituição a Arthur Ribeiro Bastos. Esteve à frente dessa empresa até 1970, sendo sucedido por Miguel Rodrigues Nunes. Ainda nos anos 1960, coordenou a instalação da Usina Hidrelétrica Carolina e fez diversas viagens para tratar de assuntos técnicos e econômicos ao exterior, tendo representado o Brasil em um congresso mundial de energia elétrica realizado na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Foi governador do estado do Ceará de 1971 a 1975. Ocupou em seguida o cargo de diretor de Coordenação da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras, função que exerceu entre 1975 e 1978.

Filiado à Aliança Renovadora Nacional (Arena), foi um dos principais articuladores da candidatura do general João Batista de Oliveira Figueiredo à Presidência da República em 1978, ano em que se elegeu senador indireto pelo estado do Ceará. Com a eleição de João Figueiredo (1979-1985) pelo Colégio Eleitoral, foi nomeado ministro das Minas e Energia, em substituição a Shigeaki Ueki. Empossado em março de 1979, licenciou-se do Senado Federal. No mesmo ano, após o fim do bipartidarismo, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS). No Ministério das Minas e Energia - MME, defendeu a manutenção do programa nuclear brasileiro e procurou estimular as pesquisas sobre fontes alternativas de energia. Sua gestão foi marcada pela inauguração da Usina Hidrelétrica Itaipu, em outubro de 1984, e pela entrada em operação da primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica Tucuruí, em novembro seguinte. Uma das maiores realizações do período foi o considerável avanço da produção de petróleo do país, que ultrapassou a marca de 500 mil barris/dia, fazendo do Brasil o terceiro maior produtor da América Latina. Deixou o MME em 1985, sendo substituído por Antônio Aureliano Chaves de Mendonça, e reassumiu sua cadeira no Senado, exercendo o mandato até o final da legislatura, em 1987.

Em 1988, transferiu-se para o Partido Social Democrático (PSD), assumindo a Secretaria-Geral dessa agremiação. Durante sua carreira atuou também como empresário dos setores de comunicação, agricultura e comércio exterior e foi presidente da Minérios Centurião S.A. Faleceu em Fortaleza (CE) no dia 10 de março de 1991. Publicou Um modelo de desenvolvimento para o Ceará, Uma estratégia desenvolvimentista de uma nação e A responsabilidade do empresariado brasileiro, além de diversos trabalhos na área de Engenharia.

Trajetória profissional

Ministério das Minas e Energia

Cargo: Ministro das Minas e Energia

Início: 1979

Término: 1985

Centrais Elétricas Brasileiras S.A.

Cargo: Diretor de Coordenação da Eletrobras

Início: 1975

Término: 1978

Centrais Elétricas do Maranhão S.A.

Cargo: Presidente da Cemar

Início: 1967

Término: 1970

Companhia Hidrelétrica de Boa Esperança

Cargo: Presidente da Cohebe

Início: 1963

Término: 1970

Companhia Nordeste de Eletrificação de Fortaleza

Cargo: Presidente da Conefor

Início: 1962

Término: 1963

Companhia Carris, Luz e Força do Rio de Janeiro

Cargo: Diretor da Companhia Carris

Início: 1961

Término: 1961

Formação Acadêmica

Curso: Engenharia Elétrica, na Escola Técnica do Exército, Rio de Janeiro (DF), em 1954

Curso: Engenharia Elétrica, na Escola Nacional de Engenharia, Rio de Janeiro (DF), em 1954

Curso: Militar, na Escola Militar do Realengo, Rio de Janeiro (DF), em 1946

Local de nascimento
Fortaleza (CE)
Local de falecimento
Fortaleza (CE)
?>