Personalidades do Setor
Alexis Stepanenko
Compartilhar
Nome
Alexis Stepanenko
Nome para referências
STEPANENKO, Alexis, 1938
Nascimento
1938-04-14
Verbete

Ministro de Minas e Energia

Alexis Stepanenko nasceu em São Paulo (SP) no dia 14 de abril de 1938. Estudou na Escola de Sociologia e Política da Universidade de São Paulo (USP) entre 1959 e 1961, transferindo-se em 1962 para a Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro (RJ), onde concluiu o curso de Sociologia em 1964. Foi professor de Sociologia do Curso de Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia e Letras de Juiz de Fora, agregada à Universidade de Juiz de Fora, depois Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), de 1964 a 1969, e professor fundador e regente da cadeira de Metodologia e Técnica de Pesquisa do mesmo curso, entre 1965 e 1969. Foi membro da Equipe de Especialistas em Ensino Superior (Epes) da Diretoria do Ensino Superior do Ministério da Educação e Cultura (MEC) que foi encarregada da reforma universitária (1966-1967).

Entre 1969 e 1971, foi cogerente de Desenvolvimento de Administradores do Departamento de Planejamento de Recursos Humanos do Banco Lar Brasileiro S.A., tendo assumido também a função de gerente do Departamento de Planejamento de Recursos Humanos e gerente sênior de Desenvolvimento e Treinamento de Recursos Humanos (1975-1978) e tendo integrado o Comitê Diretor Executivo da mesma instituição. Foi também vice-presidente e presidente do Centro Regional para el Fomento del Libro en America Latina da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), técnico do Programa Nacional de Treinamento de Executivos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep, 1975), técnico da Secretaria do Planejamento (Seplan), professor da cadeira de Metodologia e Técnica da Pesquisa do curso de pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto de Bibliografia e Documentação do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq, 1975), e gerente de consultoria de Marketing da Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás).

Em 1988, tornou-se professor de Marketing e Pesquisa em Organizações da Fundação Getúlio Vargas (FGV) em Brasília (DF), em cursos de pós-graduação. Em julho de 1992, convidado pelo vice-presidente da República Itamar Franco, ocupou o cargo de coordenador da assessoria técnica do Gabinete da Vice-Presidência da República. Com a aprovação, pela Câmara dos Deputados, do afastamento de Fernando Collor de Mello, em 29 de setembro do mesmo ano, para responder a processo de impeachment, e tendo Itamar Franco assumido interinamente a Presidência em 2 de outubro, no mesmo mês Stepanenko foi promovido a subsecretário-geral da Presidência da República.

Em novembro, tornou-se vice-presidente do sistema do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Assumiu o cargo de ministro de Estado-chefe da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Coordenação (Seplan) da Presidência da República em maio de 1993, em substituição a Ieda Rorato Crusius, mantendo-se nessa pasta até março de 1994, sendo substituído pelo senador Benedito Claiton Veras de Alcântara. Assumiu em seguida o Ministério das Minas e Energia (MME), no lugar de José Israel Vargas, que ocupava o cargo interinamente. Nesse cargo, apresentou Programa de Ações consolidando diretrizes relacionadas ao fortalecimento das funções de regulamentação, fiscalização e de gestão empresarial, entre outras. Em maio do mesmo ano, defendeu a parceria do setor elétrico estatal com empresas privadas, a partir do que, acreditava, se tornaria possível a retomada das obras paralisadas por falta de verbas e a redução das tarifas. Anunciou, também, a contratação de comissões especiais para fazer o levantamento dos custos da Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobrás) e da Centrais Elétricas Brasileiras S. A. (Eletrobrás), com vistas ao início do processo de privatização dessas empresas. Stepanenko demitiu-se do cargo no dia 19 de setembro de 1994, tendo sido substituído, interinamente, pelo secretário-executivo do ministério, Delcídio do Amaral Gomez. Entre novembro desse ano e fevereiro de 1995, foi vice-presidente da Telebrás. No mesmo mês, após a posse de Fernando Henrique Cardoso na Presidência da República, Stepanenko foi nomeado diretor comercial da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) em Brasília, tendo permanecido no cargo até setembro de 1997.

Em seguida e até fevereiro de 2000, foi diretor do Departamento de Serviços Postais do Ministério das Comunicações. Desde então atuou como consultor. Publicou diversos trabalhos, a maioria em coautoria, entre os quais A zona rural da Guanabara - um levantamento socioeconômico (1962), A educação cristã e o desenvolvimento à luz do Concílio e da Populorum Progressio (1968), Guia de saúde infanto-juvenil (1973 e 1974) e Você e o Sistema BNDES (Síntese da Pesquisa, 1992).

Trajetória profissional

Ministério das Minas e Energia

Cargo: Ministro de Minas e Energia

Início: 1994

Término: 1994

Formação Acadêmica

Curso: Sociologia, na Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), Rio de Janeiro (GB) em 1964


Local de nascimento
São Paulo (SP)