Personalidades do Setor
Luiz Carlos Menezes
Compartilhar
Nome
Luiz Carlos Menezes
Nome para referências
Menezes, Luiz Carlos, 1926-
Nascimento
1926-12-24
Verbete

Luiz Carlos Menezes foi chefe do Setor de Sondagem, subchefe da Seção de Projetos Hidrelétricos, chefe da Seção de Custos Industriais, assessor técnico da Presidência, chefe do Escritório do Rio de Janeiro e procurador da CEEE; diretor-técnico da Cemat; chefe do Departamento de O&M e diretor de Coordenação da Eletrobrás; diretor de Distribuição da CPFL; diretor da CPE; diretor de Distribuição da Cesp; diretor-geral do Dnaee; presidente da Chesf; chefe de Gabinete do Ministro das Minas e Energia.

Luiz Carlos Menezes nasceu em Caxias do Sul (RS) no dia 24 de dezembro de 1926. Formou-se engenheiro civil e engenheiro mecânico e eletricista em 1951 pela Universidade do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (RS). Ingressou na Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) em 1952 como engenheiro auxiliar da Seção de Projetos Hidrelétricos, cargo que exerceu até 1956, quando assumiu a chefia do Setor de Sondagem. Permaneceu nessa função até 1963, quando passou a subchefe da Seção de Projetos Hidrelétricos, na qual permaneceu até o ano seguinte.

De 1965 a 1966 exerceu a chefia da Seção de Custos Industriais e, nesse último ano, tornou-se assessor-técnico da Presidência, função que exerceu até 1967. Nesse mesmo ano foi designado chefe do escritório e procurador da empresa no Rio de Janeiro (GB), tendo exercido essas funções até 1968, quando assumiu o cargo de diretor-técnico da Centrais Elétricas Matogrossenses S.A. (Cemat). No ano seguinte, começou a trabalhar na Centrais Elétricas Brasileiras S. A. (Eletrobrás), tendo assumido nessa empresa a chefia do Departamento de O&M e a Assessoria de Bem-Estar. Exerceu esses cargos até abril de 1971, quando assumiu o cargo de diretor de Distribuição da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), no qual permaneceria até abril de 1975. Durante esse período, assumiu, interinamente, a Presidência da empresa em cinco oportunidades: em novembro e dezembro de 1971; em janeiro, julho e agosto e dezembro de 1973 e em maio de 1974.

Em 1973 foi eleito diretor da Companhia Paulista de Eletricidade (CPE), função que exerceu simultaneamente com a que ocupava na CPFL. Também foi presidente interino da CPE em julho e agosto desse mesmo ano, exercendo essa função até dezembro, quando a empresa foi extinta. Ainda em 1973 assumiu a Diretoria de Distribuição da Centrais Elétricas de São Paulo S. A. (Cesp) - depois denominada Companhia Energética de São Paulo (Cesp) -, na qual permaneceria até o ano seguinte. Após deixar a CPFL em abril de 1975, assumiu o cargo de diretor-geral do Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica (Dnaee) e tornou-se membro do Conselho de Administração da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Exerceu esses cargos até 1978, quando deixou o Dnaee para assumir a Diretoria de Coordenação da Eletrobrás. Na mesma ocasião, passou a integrar o Conselho de Administração dessa empresa. Permaneceu nesses cargos até março do ano seguinte, quando retornou ao Dnaee como diretor-geral.

Em 1979 passou a integrar o Conselho de Administração da Light - Serviços de Eletricidade S. A. (Light), então recém-adquirida pelo governo federal. Em dezembro desse ano foi eleito presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), cargo que assumiu em substituição a Arnaldo Rodrigues Barbalho. Durante sua gestão, destacaram-se na área de geração a conclusão da Usina Termelétrica Camaçari I, a entrada em operação e a inauguração oficial da Usina Hidrelétrica Sobradinho e da eclusa da Barragem de Sobradinho, a entrada em operação da segunda e da terceira unidades geradoras da Usina Hidrelétrica Paulo Afonso IV e a inauguração oficial dessa usina e a entrada em operação da Usina Termelétrica São Luís II. Na área de transmissão, deve ser mencionada a implantação do sistema de 500 KV de Paulo Afonso a Salvador (BA) e Recife (PE) e a implantação da linha de transmissão de 220 KV entre Sobradinho e Bom Jesus da Lapa (BA).

Foram contratadas as obras civis da Usina Hidrelétrica Itaparica e o projeto e a aquisição dos equipamentos da Usina Hidrelétrica Xingó. Luiz Carlos Menezes permaneceu na Presidência da Chesf até fevereiro de 1983, quando foi substituído por Rubens Vaz da Costa. Nesse mesmo ano assumiu a chefia de Gabinete do ministro das Minas e Energia, César Cals de Oliveira Filho, cargo que exerceu até março de 1985, ao final do governo do presidente João Batista de Oliveira Figueiredo (1979-1985). Durante esse período exerceu, interinamente, o cargo de ministro de Estado dessa pasta em fevereiro de 1984. Após deixar o MME em março seguinte, tornou-se diretor regional em Brasília (DF) da Iesa- Internacional de Engenharia S.A. A partir de então, dedicou-se a atividades diversas na iniciativa privada.

Trajetória profissional

Ministério das Minas e Energia

Cargo: Chefe de Gabinete do Ministro de Minas e Energia

Início: 1983

Término: 1985

Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica

Cargo: Diretor-Geral do Dnaee

Início: 1979

Término: 1979

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco

Cargo: Presidente da Chesf

Início: 1979

Término: 1983

Centrais Elétricas Brasileiras S.A.

Cargo: Diretor de Coordenação da Eletrobras

Início: 1978

Término: 1979

Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica

Cargo: Diretor-Geral do Dnaee

Início: 1975

Término: 1978

Companhia Paulista de Eletricidade

Cargo: Diretor da CPE

Início: 1973

Término: 1973

Centrais Elétricas de São Paulo S.A.

Cargo: Diretor de Distribuição da Cesp

Início: 1973

Término: 1974

Companhia Paulista de Eletricidade

Cargo: Presidente da CPE

Início: 1973

Término: 1973

Companhia Paulista de Força e Luz

Cargo: Diretor de Distribuição da CPFL

Início: 1971

Término: 1975

Centrais Elétricas Brasileiras S.A.

Cargo: Chefe do Departamento de O&M da Eletrobras

Início: 1969

Término: 1970

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Procurador da CEEE

Início: 1968

Término: 1968

Centrais Elétricas Matogrossenses S.A.

Cargo: Diretor-Técnico da Cemat

Início: 1968

Término: 1968

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Chefe do Escritório do Rio de Janeiro CEEE

Início: 1967

Término: 1968

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Assessor Técnico da Presidência da CEEE

Início: 1966

Término: 1967

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Chefe da Seção de Custos Industriais CEEE

Início: 1965

Término: 1966

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Subchefe da Seção de Projetos Hidrelétricos da CEEE

Início: 1963

Término: 1964

Companhia Estadual de Energia Elétrica

Cargo: Chefe do Setor de Sondagem da CEEE

Início: 1956

Término: 1963

Formação Acadêmica
  • Curso: Engenharia Civil, pela Universidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre-RS, em 1951
  • Curso: Engenharia Mecânica e Elétrica, pela Universidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre-RS, em 1951
Local de nascimento
Caxias do Sul-RS