Semana de 22: Passado, Presente, Futuro

Postado em 18/03/2021
João Marcos Coelho
Compartilhar

Como homenagear um evento tão importante e polêmico para a cultura brasileira como a Semana de Arte Moderna, a distantes cem anos de sua realização, em três noites memoráveis de fevereiro de 1922 no Teatro Municipal de São Paulo? No mínimo, tentando respirar os mesmos ares de paixão pelo novo e por demolidoras polêmicas – suas marcas mais memoráveis, que mudaram a face da cultura brasileira nas décadas seguintes.

Assim, a Memória da Eletricidade promove não só o conhecimento aprofundado da Semana de 1922 e do seu entorno cultural, como também uma série dedicada à exploração das reações que pautaram a arte e a cultura brasileiras durante todo o século 20. A terceira série garimpa os nomes de criadores artísticos, de escritores a artistas visuais, de músicos populares e clássicos a dramaturgos e poetas – todos gestando neste momento os novos contornos da cultura brasileira. Arte e cultura marcadas pelo domínio do mundo digital, que na última década democratizou de forma avassaladora a criação e recepção da arte – seja ela um poema, uma sinfonia, uma nova canção, uma nova peça teatral, um novo filme.

Assim, ao final destas três séries teremos construído, às vésperas da celebração do centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, um amplo, diversificado e profundo painel da arte e da cultura brasileira. E, ao mesmo tempo, como gosta de afirmar Augusto Rodrigues, presidente do CME, indicando alternativas, tateando as novas formas pelas quais as artes reforçarão em nós nossa humanidade.

Afinal, esta série nasceu numa troca de ideias meses atrás com Augusto Rodrigues, responsável por uma das mais marcantes iniciativas culturas das duas primeiras décadas deste século, o Café Filosófico CPFL, uma série (a única), de concertos de música contemporânea semanais por dezessete anos. E que vem transformando o CME numa usina de registro, como um sismógrafo, da arte e da cultura brasileiras das últimas décadas.

Confira abaixo a programação da série de lives "Semana de Arte Moderna de 1922: Passado, Presente e Futuro". Os episódios são transmitidos sempre às quintas-feira, às 18h, pelo canal da Memória da Eletricidade no Youtube.

Primeira temporada: "Tudo o que você gostaria de saber sobre a Semana de 22"

25/03
“Mário de Andrade e a música popular” – com Flávia Toni, diretora do IEB-USP, Instituto de Estudos Brasileiros e pesquisadora da obra de Mário de Andrade.

01/04
“Polêmica, antropofagia e criatividade – Um sobrevôo pelo mundo do escritor mais amado e odiado, criativo e polêmico da Semana de 1922” – com o jornalista Renato Pompeu.

08/04
“Frutos do exílio carioca na estética de Mário de Andrade” – com Eduardo Jardim, professor de Filosofia na PUC-RJ e autor de “Mário de Andrade, a morte do poeta” (2005) e da biografia “Mário – Eu Sou Trezentos” (2015).

15/04
“Os intelectuais na década de 1920” – com Milton Lahuerta, professor da UNESP-Araraquara (SP) e autor de “A década de 220 e as origens do Brasil moderno” (Ed. Unesp).

29/04
“Está tudo nas cartas - Mário de Andrade um dos maiores missivistas do Brasil no século 20”

06/05
"O grande esquecido - Sérgio Milliet”

13/05
“A força da poesia modernista” – com Manuel da Costa Pinto, jornalista, crítico literário e curador do Prêmio Oceanos.

20/05
“Revolução nas Artes Plásticas - Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e a Semana de 22”

27/05
“Villa-Lobos na Semana de 22”

Segunda temporada: "Reinvenções modernistas no século XX"

17/06
“As palavras e os sons modernistas”

24/06
“A reação concreta que mudou a MPB – Reflexos que os irmãos Haroldo e Augusto de Campos não imaginaram”

01/07
“Tropicalismo, filho bastardo da Semana de 22?”

08/07
"Deglutindo o modernismo”

15/07
“O surpreendente rock e pop brasileiro”

22/07
“Tom Zé, o último tropicalista?”

29/07
“Novos Baianos, a terceira dentição antropofágica da Semana de 22”

05/08
“Caetano e dois Gilbertos: Gil e Mendes”

12/08
“O teatro de Zé Celso e Antunes Filho”

19/08
“A força da música instrumental brasileira”

Terceira temporada: "Paixão pelo novo no século XXI"


09/09
“Paixão pelo novo I: A Semana cem anos depois”

16/09
“Paixão pelo novo II: Misturando rótulos e gêneros”

23/09
“Paixão pelo Novo III: As artes plásticas em 2022”

30/09
“Chico César e a novíssima música popular brasileira”

07/10
“Itamar Vieira Júnior e a novíssima literatura brasileira em 2022”

14/10
“A novíssima poesia brasileira em 2022”

21/10
“Fernando Meirelles e o novíssimo cinema brasileiro”

28/10
“A música brasileira no cinema – Os documentários musicais, fenômeno da década de 2010/20”

04/11
“ Duas vozes potentes da novíssima música popular brasileira”

João Marcos Coelho