Preserva.Me 2019: tecnologia a favor da preservação histórica

Postado em 26/09/2019
Rayssa Dias
Compartilhar
Evento internacional discutiu temas como digitalização de coleções históricas, direito autoral no ambiente digital, documentos natos digitais, memória empresarial, acesso aberto e redes sociais e memória


A Memória da Eletricidade realizou, nos dias 25 e 26 de setembro, no Museu de Arte do Rio, o Preserva.Me – Encontro Internacional de Preservação e Memória. O evento chegou à sua 5ª edição com o fundamental debate sobre a “Preservação de Acervos na Era Digital”, que reuniu mais de 600 pessoas, entre plateia presencial e público on-line (o evento foi transmitido ao vivo e na íntegra pela página da Memória da Eletricidade no Facebook).

Em seu discurso de abertura, o presidente da Memória da Eletricidade, Augusto Rodrigues, reforçou a importância da atuação conjunta de instituições. “A preservação digital nos convoca à atuação em rede, com projetos cada vez mais voltados aos temas dos dados abertos, nos obrigando a buscar a interação entre as nossas entidades e nos convidando a compartilhar desafios e soluções. Somente quando superarmos a atuação compartimentalizada em instituições, estados e países, estaremos realmente trabalhando para o avanço do campo, enquanto sociedade global que somos”, destacou o executivo.

O Preserva.ME contou com 12 painéis e duas rodas de conversa com os principais pesquisadores do tema, como Beatriz Kushnir, diretora do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Adrian Hine, coordenador de digitalização do Science Museum (Reino Unido), Cal Lee, professor da Universidade da Carolina do Norte (Estados Unidos), Sérgio Branco, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade, e Paulo Nassar, professor da USP e diretor-geral da Aberje. Todos os painéis estão disponíveis no canal da Memória da Eletricidade no YouTube.


25/09 – Primeiro dia do Preserva.Me


26/09 – Segundo dia do Preserva.Me