Live vai debater resultados da pesquisa 'A Memória Empresarial nas Organizações no Brasil'

Postado em 04/12/2020
Luiz H. Romanholli
Compartilhar


Os desafios do mercado obrigam as organizações a se recriarem. No entanto, nenhuma transformação é possível sem olhar para a história de uma instituição e tudo o que essa trajetória representa para sua cultura organizacional. Pensando nisso e nas mudanças que a pandemia de coronavírus impuseram à sociedade no ano de 2020, a Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), em parceria com a Memória da Eletricidade, realizou a 2ª edição do estudo “A Memória Empresarial nas Organizações no Brasil” (a primeira edição foi realizada em 2005). A pesquisa tem por objetivo entender o status atual dos programas de memória empresarial quanto a sua adoção, estrutura e processos. Os resultados do estudo serão apresentados no dia 7 de dezembro, segunda-feira, a partir das 16h, durante a live "A História e a Memória Empresarial nas Organizações no Brasil". O evento é gratuito e será transmitido pelo canal do Youtube da Aberje. As inscrições devem ser feitas aqui.

O debate contará com a participação dos diretores da Aberje, Paulo Nassar e Hamilton dos Santos; do presidente da Memória da Eletricidade, Augusto Rodrigues; da museóloga e diretora da Expomus, Maria Ignez Mantovani Franco; e da diretora de Sustentabilidade, Comunicação e Compliance da Amaggi, Juliana Lopes. Carlos Ramello, consultor responsável pelo Núcleo de Pesquisa da Aberje fará a apresentação dos principais tópicos da pesquisa. A mediação ficará a cargo da historiadora Ana Paula Goulart, professora da ECO-UFRJ e consultora da Memória da Eletricidade . Os convidados vão debater temas como os perfis das empresas que desenvolvem programas, a preservação da identidade corporativa, envolvimento da alta gestão e o acesso aos acervos.

A pesquisa ouviu profissionais de 117 organizações de todos os portes e que representam quase todos os segmentos da economia, em diversas regiões do país. Participaram da pesquisa instituições associadas e não associadas à Aberje. Carlos Ramello conta como nasceu a iniciativa:

– Por entender a História e Memória Empresarial como elementos fundamentais na construção, manutenção e fortalecimento da identidade, imagem, reputação e, em perspectiva, projeção das organizações, a Aberje, desde os anos 1980, como um dos principais protagonistas brasileiros, vem trabalhando no estudo e discussão do tema – destaca Ramello. – A pesquisa, realizada em parceria com a Memória da Eletricidade, é uma segunda edição, revisada e ampliada, da conduzida em 2005 pelo Paulo Nassar, Diretor Presidente da Aberje e Professor Titular da ECA-USP e que foi publicada em seu livro “Relações Públicas na construção da responsabilidade histórica e no resgate da memória institucional das organizações.”

A 2ª edição do estudo “A Memória Empresarial nas Organizações no Brasil” foi realizada nos meses de setembro e outubro de 2020. Quantitativa e qualitativa, foi respondida por 117 organizações por meio de questionário eletrônico. Ramello ressalta que a pesquisa é útil para as instituições na medida em que ajuda a entender como as organizações estão trabalhando e gerindo a sua história e memória empresarial, assim como seus principais desafios e barreiras.

– A Aberje disponibilizará os resultados da pesquisa para todos os seus associados e para os participantes da pesquisa e, também, através de sua assessoria de imprensa, para as diversas mídias do país – conta Ramello.

Inscreva-se aqui e participe da live "A História e a Memória Empresarial nas Organizações no Brasil", no dia 7 de dezembro, segunda-feira, a partir das 16h.

Luiz H. Romanholli