Personalidade do Setor
Tullio Romano
Compartilhar
Nome
Tullio Romano
Nome para referências
Mello, Tullio Romano Cordeiro de, 1924-2003
Verbete

Tullio Romano Cordeiro de Mello nasceu em Recife, Pernambuco, no dia 20 de julho de 1924. Filho de Augusto Cordeiro de Mello e Maria Bertina Cordeiro de Mello. Formou-se engenheiro mecânico-eletricista pelo Instituto Eletrotécnico de Itajubá, em 1949. 

Começou sua carreira na Fábrica Nacional de Motores - FNM, inicialmente como auxiliar técnico, no ano de 1949, e depois como assistente do Serviço de Instalação e Manutenção, de 1950 a 1951. Trabalhou em seguida na Hadan Engenharia Ltda., tendo participado, nessa empresa, do projeto de iluminação pública da cidade de Bela Vista e da elaboração de orçamentos e especificações técnicas para a reconstrução da Usina Hidrelétrica Casca II, em Cuiabá, entre 1951 e 1952. Na mesma época, trabalhou na F. A. Ditll Engenharia Ltda., de 1951 a 1952, e na Automáticos Elétricos Ltda., de 1951 a 1954, sendo que, nessa última empresa, tomou parte na construção da central geradora termelétrica da Usina Barcelos e do estudo para recuperação da barragem da Usina Hidrelétrica Aiuroca.

Em 1954, transferiu-se para a Deerns Planejamento e Engenharia S.A., subsidiária da Advies Bureau P. W. Deerns N. V. e da Nederlandsch Bureau voor Engenieurswerke, ambas com sede em Haia, Holanda, tornando-se seu diretor executivo, entre 1957 e 1960. Nessa empresa, dirigiu o Projeto de Via Navegável Tibagi-ParanapanemaParaná-Ivinheima-Brilhante, entre 1954 e 1959. Em 1960, foi contratado pela Rio Light S.A., onde ocupou os cargos de assistente do diretor superintendente-geral, em 1960 e 1961, e de subchefe do Departamento Comercial, de 1961 a 1962. Nesse período, realizou exame e alteração das normas e métodos do serviço de suprimentos, exame e reforma das normas e métodos dos serviços comerciais e de atendimento a consumidores e reforma organizacional e reformulação das normas e métodos do Departamento Comercial. Como superintendente comercial, de 1963 a 1966, atuou na supervisão administrativa, na preparação e controle de racionamentos e na coordenação da reformulação do sistema de atendimento ao público. Participou nos estudos para adaptação da empresa ao regime de serviço pelo custo, na implantação de métodos de cálculo de tarifas e reajustes tarifários, na preparação de processos de reajuste e revisão tarifária, na chefia do grupo de supervisão da conversão de frequência para 60 Hz e na preparação dos projetos de decretos que regulamentaram a execução dos tombamentos dos bens das concessionárias de energia elétrica.

Em 1965, a empresa teve sua razão social alterada para Rio Light S.A. - Serviços de Eletricidade. Como superintendente de Concessões, do ano de 1966 até 1967, Tullio Romano Cordeiro de Mello participou da preparação dos processos de revisão e reajuste tarifário e nos estudos financeiros e tarifários para a fusão da empresa com a São Paulo Light S.A. - Serviços de Eletricidade, o que foi concretizado em 1967. A empresa resultante dessa fusão recebeu a denominação Light Serviços de Eletricidade S.A.

Como superintendente de Tarifas, de 1968 a 1972, atuou na criação e desenvolvimento desse órgão, na preparação de cálculos e processos de reajuste tarifário e no preparo dos projetos de decretos que fixaram a estrutura tarifária no regime de serviço pelo custo. Como consultor da presidência para assuntos tarifários, do ano de 1972 a 1977, e diretor de Tarifas e Mercado, entre 1973 e 1974, participou na revisão do Plano de Contas das Empresas de Energia Elétrica e nos estudos de reestruturação administrativa da empresa. Supervisionou a revisão das normas e procedimentos comerciais e de atendimento ao público e participou nos estudos de organização dos serviços de planejamento financeiro e tarifário. Passou, em seguida, a vice-presidente de Planejamento Empresarial, do ano de 1974 a 1979, tendo sido responsável pela reformulação dos instrumentos de planejamento e pela supervisão dos trabalhos de reformulação do sistema orçamentário.

De 1976 a 1978, exerceu também o cargo de diretor da Brascan Administração e Investimentos Ltda. - BAI, responsável pela orientação centralizada e administração das empresas do Grupo Light. Presidiu nesse período o Comitê de Tarifas e Mercado, o Comitê e o Subcomitê de Assuntos Orçamentários. Foi novamente consultor de Tarifas e Mercado, de 1977 a 1982, tendo realizado a preparação dos planos financeiros, cálculos e processos de reajuste tarifário. Com a compra da Light pela Eletrobras, em 1979, passou a diretor de Planejamento Empresarial da companhia, de 1979 a 1982, tendo desenvolvido atividades relacionadas à supervisão dos serviços de organização, normas e métodos, ao processamento de dados e informação gerencial e ao planejamento orçamentário e tarifário.

Em 1982, foi consultor da Vice-Presidência da Eletricidade de São Paulo S.A - Eletropaulo. No mesmo ano, tornou-se coordenador de Planejamento e Programação do Instituto do Açúcar e do Álcool - IAA. Desempenhou posteriormente as funções de chefe do Gabinete da Presidência dessa entidade, tendo substituído o presidente da mesma em algumas ocasiões, de 1982 a 1984.

Retornou à Light em 1984, atuando na análise da implantação de um novo sistema de planejamento e atendimento e da proposição de medidas de aperfeiçoamento. Assumiu a presidência da empresa em maio de 1985, em substituição a Luiz Oswaldo Norris Aranha. Na presidência, conduziu os processos de recuperação e ampliação do sistema elétrico, estruturação organizacional e recuperação financeira da empresa. Permaneceu no cargo até abril de 1990, tendo sido substituído por José Marcondes Brito de Carvalho.

Em 1994, foi nomeado presidente do Conselho Consultivo do Centro da Memória da Eletricidade no Brasil. Passou a atuar em seguida como consultor de empresas e entidades de setor de energia elétrica. Também participou, como membro do Conselho Superior, dos estudos para Revisão Institucional do Setor Elétrico - Revise.

No âmbito do Revise, colaborou na formulação do projeto de lei para regulamentação do dispositivo constitucional que estabeleceu o regime de concessão dos serviços públicos, o qual foi transformado na Lei n.º 8.987, de 1995, e na formulação do projeto de lei para revisão do regime de serviços públicos de energia elétrica, que teve como consequência a Lei n.º 9.074, de 1995. 

Foi membro da Associação Promotora de Estudos de Economia, do Comitê de Altos Dirigentes da Comissão de Integração Elétrica Regional - Cier, da Confederação Nacional do Comércio - CNC, da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro - Firjan, da Associação Comercial do Rio de Janeiro - ACRJ e da Academia Nacional de Engenharia - ANE.

Tullio Cordeiro de Mello faleceu no dia 30 de maio de 2003, na cidade do Rio de Janeiro.

Trajetória profissional

Presidente do Conselho Consultivo da Memória da Eletricidade

Início: 1994 Término: Instituição:

Presidente da Light

Início: 1985 Término: 1990

Diretor de Planejamento Empresarial da Light

Início: 1979 Término: 1982

Vice-Presidente de Planejamento Empresarial da Light

Início: 1974 Término: 1979

Diretor de Tarifas e Mercado da Light

Início: 1973 Término: 1974

Superintendente de Tarifas da Light

Início: 1968 Término: 1972

Superintendente de Concessões da Rio Light

Início: 1966 Término: 1967

Superintendente Comercial da Rio Light

Início: 1963 Término: 1966

Formação Acadêmica

Curso: Engenharia Elétrica e Mecânica

Instituição: Instituto Eletrotécnico de Itajubá

Local: Itajubá (MG)

Ano: 1949

Local de nascimento
Catende (PE)
Local de falecimento
Rio de Janeiro (RJ)