Experiências e empreendimentos pioneiros (1879-1896)

1879

A primeira lâmpada incandescente de Thomas Alva Edison. S/d. Acervo Museu da Energia - Enel

D. Pedro II concedeu a Thomas Alva Edison o privilégio de introduziar no país aparelhos e processos de sua invenção destinados a uitilização da luz elétrica na iluminação pública.                                                                                                                                                                                             
Fachada principal da Estação Central da Estrada de Ferro D. Pedro II. S/d. Acervo Memória da Eletricidade

Inauguração, na Estação Central da Estrada de Ferro D. Pedro II da cidade do Rio de Janeiro (RJ), da primeira instalação de iluminação elétrica permanente no país, que funcionou por um período de sete anos. A instalação compreendia um locomóvel de 7 CV, dois dínamos Gramme e seis lâmpadas de arco, do tipo Jablochkoff, que substituíram os 46 bicos de gás que até então iluminavam o local. Foi a primeira vez que a energia elétrica foi gerada por meios mecânicos no Brasil. Após a Proclamação da República, em 1889, a Estrada de Ferro D. Pedro II passou a denominar-se Estrada de Ferro Central do Brasil (EFCB).




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox