Políticas de governo e empresas públicas (1948-1963)

1957

Criação, pelo Decreto-Lei nº 41.066, de 28 de fevereiro, da Central Elétrica de Furnas, com o objetivo de realizar o aproveitamento do potencial hidráulico do rio Grande, no trecho das corredeiras de Furnas, no estado de Minas Gerais, com vistas a solucionar a crise de energia na Região Sudeste. O programa inicial da empresa consistia na construção da Usina Hidrelétrica Furnas, que entraria em operação em 1963, e seu sistema de transmissão. De sua constituição participaram o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), a Centrais Elétricas de Minas Gerais S.A. (Cemig), o Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo (DAE-SP), a São Paulo Light e o grupo American & Foreign Power Company (Amforp), representado pela Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL). Posteriormente, o governo federal tornou-se seu principal acionista e, em 1962, Furnas passou a subsidiária da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobrás). Em 1967, absorveu o acervo da Companhia Hidrelétrica do Vale do Paraíba (Chevap) e colocou em operação a Usina Termelétrica Santa Cruz, seguida, dois anos depois, pelas hidrelétricas Funil e Estreito. Em 1971, a empresa teve a sua denominação alterada para Furnas Centrais Elétricas S.A. Em 1973, Furnas foi designada para construir o sistema de transmissão de Itaipu, colocou em operação a hidrelétrica Porto Colômbia, passando também a gerir a hidrelétrica Peixoto. Em 1975, entrou em operação a hidrelétrica Marimbondo; em 1981, a hidrelétrica Itumbiara; e, em 1985, a nuclear Angra 1. Em 1997, no âmbito das medidas relacionadas à privatização de Furnas, a cisão de seu segmento nuclear originou a criação da Eletrobrás Termonuclear S.A. (Eletronuclear). Nos anos seguintes, entraram em operação as hidrelétricas Serra da Mesa, em 1998; e Manso, em 2000. Em 2004, Furnas foi retirada do Programa Nacional de Desestatização (PND). Em 2006, entrou em operação a hidrelétrica Peixe Angical.       
Usina Termelétrica Jorge Lacerda, município de Tubarão (SC). S/d. Acervo Eletrosul

Constituição, pela Lei nº 3.119, de 3 de março, da Sociedade Termelétrica de Capivari S.A. (Sotelca), responsável pela construção da Usina Termelétrica Jorge Lacerda. A primeira etapa da usina, localizada no município de Tubarão (SC), entrou em operação entre 1965 e 1966, com duas unidades geradoras de 50.000 kW de potência cada. A Sotelca foi incorporada pela Centrais Elétricas do Sul do Brasil S.A. (Eletrosul) em 1972.




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox