Guglielmo Marconi


Guglielmo Marconi

Engenheiro e cientista italiano, inventor da telegrafia sem fio, que ficou conhecido mundialmente como o pai dorádio.

25/04/1874  20/07/1937

Filho do abastado proprietário de terras Giuseppe Marconi e da irlandesa Annie Jameson, Guglielmo Marconi nasceu em Bolonha, na Itália, em 1874 e teve uma educação formal limitada a aulas particulares e alguns poucos anos de estudo no Liceu Leghorn. Durante muito tempo, Marconi atuou em funções oficiais para o governo da Itália até que, em 1884, soube das experiências de Heinrich Hertz com ondas eletromagnéticas e ficou curioso por saber a distância que tais ondas alcançariam. Passou então a fazer estudos sobre o tema, com o auxílio do professor A. Righi de Bolonha, até conseguir construir seu primeiro aparelho, em 1895, valendo-se de um oscilador inventado por Hertz, uma antena criada pelo físico russo Alexander Stepanovich Popove um detector de ondas denominado coesor, inventado por Edouard Branly. Sem apoio do governo italiano, Marconi mudou-se para Londres em fevereiro de 1896, em busca de financiamento para suas pesquisas. Até então, suas transmissões não chegavam a ultrapassar 1,5 milha, comprimento de uma das propriedades da família. Com a colaboração de seu primo, Jameson Davis, Marconi realizou com êxito uma demonstração do telégrafo sem fios para homens do governo inglês. Davis também o ajudou a preparar um pedido de patente para seu aparelho e a criar a Wireless Telegraph and Signal Company, que em 1900 transformou-se na Marconi’s Wireless Telegraph Company. Em 1901, Marconi realizou uma transmissão da Córsega, ilha localizada no Mar Mediterrâneo a oeste da Itália, que foi captada no continente. Nessa época ele já havia conseguido ampliar o alcance das transmissões para 150 milhas e decidiu tentar a transmissão transatlântica. Construiu então uma torre na Cornualha, Inglaterra, e uma grande antena receptora no cabo Cod, em Massachusetts, Estados Unidos, que foi derrubada pelos fortes ventos. Marconi então substituiu a torre por um antena e um receptor telefônico carregados por uma pipa que, em 12 de dezembro de 1901, recebeu um sinal codificado de três pontos, feito que parecia impossível de acordo com a tese de que a telegrafia sem fio estaria limitada a curtas distâncias por causa da curvatura da Terra. Em 1902, Marconi obteve a patente para um detector magnético de ondas e, no ano seguinte, através de sua empresa, criou um serviço regular de transmissão de notícias entre o Reino Unido e os Estados Unidos. Em 1905, recebeu a patente das antenas direcionais e, em 1907, o rádio passou a ser utilizado comercialmente pela indústria da navegação. Por suas contribuições para o desenvolvimento da comunicação sem fio, Marconi dividiu o Prêmio Nobel de Física de 1909 com Karl Ferdinand Braun, da Universidade de Estrasburgo, na Alsácia, então na Alemanha. Em 1912, lançou o sistema de transmissão por centelha, o timed spark system, que permitiu, dez anos depois, a ligação entre o Reino Unido e a Austrália. Na Itália, Marconi foi nomeado senador em 1914, marquês em 1929 e presidente da Real Academia em 1930. Foi Guglielmo Marconi quem transmitiu de Roma, na Itália, o sinal que ligou o sistema de iluminação do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em 1931.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox