Consolidação e crise do modelo estatal (1964-1990)

1969

Criação, pelo Decreto nº 65.237, de 26 de setembro, do Comitê Coordenador de Estudos Energéticos da Região Nordeste (Enenorde). Os estudos do Enenorde, concluídos em abril de 1973, apontaram um potencial hidrelétrico da ordem de 8.100 MW, apresentando uma programação de obras de geração e transmissão para atendimento da demanda de energia do Nordeste até 1985.
Obras de construção da Usina Hidrelétrica Funil, no rio Paraíba do Sul, em Itatiaia (RJ). Agosto de 1967. Acervo Eletrobras.

Entrada em operação da Usina Hidrelétrica Funil, localizada no rio Paraíba do Sul, no município de Itatiaia (RJ). A construção da usina foi iniciada em 1961 pela Companhia Hidrelétrica do Vale do Paraíba (Chevap), empresa especialmente organizada para este fim. Em 1967, as obras foram transferidas para a Central Elétrica de Furnas (Furnas). Em 1970, Funil completou a instalação de suas três unidades geradoras, somando 216.000 kW de potência nominal. É a única usina do país com barragem de porte em arco de dupla curvatura.

Vista da barragem, da casa de força e do canal de fuga da Usina Hidrelétrica Funil, no rio Paraíba do Sul, em Itatiaia (RJ). S/d. Acervo Furnas








Criação, pelo Ministério das Minas e Energia (MME), do Comitê Coordenador de Operação Interligada (CCOI) da Região Sudeste, com o objetivo de promover a operação coordenada dos sistemas elétricos das empresas da região. Coube as Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras) a orientação técnica do comitê, composto pelas principais concessionárias do Sudeste. Em 1971, um comitê análogo foi constituído para a coordenação da operação do sistema interligado da região Sul.




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox