Geladeira


Refrigerador General Electric de 1934. Acervo Museu de Ciências de Londres.

Durante muitos séculos os homens conservaram os alimentos empacotando-os com gelo natural ou neve. Mesmo durante o verão era possível coletar blocos de gelo nas áreas montanhosas e, isolando-os com palha, mantê-los por algum tempo nos subsolos das casas.

Apesar disso, por um longo período, diversos cientistas fizeram tentativas para criar mecanismos de refrigeração artificial. A maioria delas se baseava na compressão e descompressão de gases. Quando os gases são comprimidos se tornam líquidos e se aquecem naturalmente; quando eles são expandidos, voltando ao estado gasoso, acontece o seu resfriamento. Foi com base nessa teoria que surgiu, em 1805, na Austrália, a primeira máquina de éter comprimido capaz de manter a temperatura do ambiente onde se encontrava levemente abaixo da temperatura dos arredores. Todavia, até meados do século XIX, restaurantes e residências ainda mantinham seus produtos perecíveis em grandes caixas de madeira, com dois compartimentos diferentes: um para os blocos de gelo e outro para os alimentos.

O primeiro passo significativo para o sucesso de um sistema de refrigeração eficiente e que pudesse ser comercializado só foi dado em 1859, pelo francês Ferdinand Carré, que concebeu um compressor de amônia com uma serpentina que circulava ao redor de um grande recipiente e conseguia absorver o seu calor interno.

Embora o equipamento de Carré tenha sido o primeiro refrigerador a ser comercializado, ele era utilizado apenas para fins industriais, pois não atendia plenamente às necessidades da população, por ser muito grande e pesado. Além disso, a amônia é altamente tóxica, e um vazamento poderia ser fatal.

Assim, podemos considerar que a primeira geladeira projetada para uso doméstico foi a Domelre, fabricada na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, em 1913. A Domelre utilizava o gás hélio no lugar da amônia e seu compressor ficava na parte superior. Embora ainda fosse muito grande, chegando a ter mais de dois metros de altura, o aparelho fez tanto sucesso que foi copiado por toda a indústria de eletrodomésticos.

CURIOSIDADE

Uma das primeiras fábricas de refrigeradores brasileira surgiu em um pequeno galpão, na cidade de Brusque, em Santa Catarina, onde dois jovens fabricavam anzóis, consertavam bicicletas e faziam a manutenção de aparelhos domésticos. Eles tiveram a ideia de montar refrigeradores quando precisaram consertar, pela primeira vez, uma geladeira importada que não funcionava mais. Ficaram

tão impressionados com a máquina que resolveram estudar o seu funcionamento e fabricar artesanalmente um aparelho semelhante, que funcionava com querosene e deu origem à Consul, indústria de eletrodomésticos que atua até os dias de hoje.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox