Trocando as Patas por Rodas


Os bondes de tração animal circulavam pelas grandes cidades do Brasil desde meados do século XIX. Os veículos eram puxados por burros, mas as rodas corriam sobre trilhos de ferro, o que tornava a viagem mais confortável, pois evitava as trepidações que o péssimo calçamento das ruas provocava.

Croqui de bonde aberto para passageiros, com tração animal, da Companhia Ferro Carril Copacabana. 1883. Acervo Arquivo Nacional.

Todavia, manter a qualidade dos serviços de bondes era difícil, pois a alimentação dos animais, a base de alfafa importada, era muito cara. Assim, no final do século, as companhias de carris estavam à procura de uma outra forma de tração, quando a eletricidade surgiu como solução para todos os problemas.

No Rio de Janeiro (RJ), a primeira linha de bondes elétricos foi inaugurada em 8 de outubro de 1892. O bonde, da Companhia Ferro Carril do Jardim Botânico, circulou do largo da Carioca, no Centro, até a rua Dois de Dezembro, no Flamengo (zona sul da cidade), levando, entre outros convidados, o Marechal Floriano Peixoto, presidente da República.

Autoridades diante do primeiro bonde elétrico da cidade do Rio de Janeiro (RJ). 1892. Acervo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro.

Em 1897, a Companhia Veículos Econômicos inaugurou a primeira linha de bondes de Salvador (BA), que circulava apenas pela cidade baixa. Logo depois, outra empresa, denominada Companhia Linha Circular de Carris da Bahia, passou a fornecer o transporte também na cidade alta.

Em 1899, foi a vez de Manaus. A capital do estado do Amazonas foi a terceira capital brasileira a contar com os bondes elétricos para o transporte da população.

Já a primeira linha de bondes elétricos de São Paulo (SP), que foi inaugurada pela Light em maio de 1900, ligando o bairro da Barra Funda ao centro da cidade, não foi muito bem recebida pela população paulista, que queria vagões exclusivos e passagens mais baratas para os trabalhadores. Apesar disso, outras cinco linhas foram inauguradas pela empresa na capital paulista até fevereiro do ano seguinte.

Colocação de trilhos na cidade de São Paulo (SP). 1902. Acervo Fundação Energia e Saneamento do Estado de São Paulo




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox