Descobrindo a Força dos Rios


A primeira utilização de energia hidrelétrica no Brasil deu-se em 1883, quando foi instalada no ribeirão do Inferno, em Diamantina (MG), uma pequena usina e uma linha de transmissão de dois quilômetros de extensão que fazia o transporte da energia para as máquinas que extraíam o cascalho de uma mina de diamantes. Até então, as poucas usinas instaladas no país eram termelétricas de pequeno porte.

Poucos anos depois, o industrial mineiro Bernardo Mascarenhas decidiu fazer funcionar, também com energia hidrelétrica, sua fábrica de tecidos, dispensando o uso do carvão importado. Para isso, construiu às margens do rio Paraibuna, em Juiz de Fora (MG), a Usina Hidrelétrica Marmelos, que entrou em operação em 1889, ano em que o Marechal Deodoro proclamou a República. Logo depois da inauguração, já com a fábrica de tecidos funcionando, Bernardo Mascarenhas passou a fornecer a eletricidade que sobrava para a cidade, iniciando oficialmente o primeiro serviço público de iluminação em Minas Gerais.

Casa de força da Usina Hidrelétrica Marmelos Zero, no município de Juiz de Fora (MG). S/d. Acervo Companhia Energética de Minas Gerais

O aproveitamento do enorme potencial dos nossos rios ganhou impulso quando, em abril de 1899, o engenheiro norte-americano Frederick Pearson se associou a um grupo de capitalistas canadenses e constituiu em Toronto, no Canadá, a São Paulo Railway, Light and Power Company Limited para, além de produzir e vender eletricidade, estabelecer o serviço de bondes e linhas telegráficas e telefônicas da capital paulista.

Para tanto, a São Paulo Light iniciou rapidamente a construção da Usina Hidrelétrica Parnaíba, localizada na cachoeira do Inferno, no rio Tietê. Inaugurada em setembro de 1901, Parnaíba foi a primeira hidrelétrica da empresa canadense no Brasil.

Construção da barragem da Usina Hidrelétrica Parnaíba, no estado de São Paulo. 1908. Acervo Fundação Energia e Saneamento do Estado de São Paulo

Em 1904, a Light resolveu estender seus serviços para o Rio de Janeiro, então capital da República. Assim, o mesmo grupo liderado por Pearson constituiu a Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Company, iniciando as obras da Usina Hidrelétrica de Fontes, no ribeirão das Lages, município de Piraí (RJ). Fontes, depois de algumas ampliações, passou a ser a maior do Brasil e uma das maiores do mundo.

Casa de força da Usina Hidrelétrica de Fontes, no município de Piraí (RJ). S/d. Acervo Light Serviços de Eletricidade S.A.




Membros Instituidores e Mantenedores:

Eletrobras Eletrobras Eletrobras Eletrobras

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox