Políticas de governo e empresas públicas (1948-1963)

1952

Usina Hidrelétrica Jaguara, localizada no rio Grande, em área dos municípios de Sacramento (MG) e Rifaina (SP) S/d. Acervo Cemig.

Criação, em 22 de maio, com base na Lei Estadual nº 828, de 14 de dezembro de 1951, da Centrais Elétricas de Minas Gerais S.A. (Cemig), para construir e explorar sistemas de produção, transformação, transmissão e distribuição de energia elétrica em Minas Gerais. O programa inicial da Cemig baseou-se no Plano de Eletrificação do Estado de Minas Gerais, elaborado pelo engenheiro Lucas Lopes em 1950.

Em 1962, a Cemig celebrou contrato com o consórcio Canambra para estudos de avaliação do potencial hidráulico de Minas Gerais e de parte do estado de Goiás, que embasaram a realização de uma série de empreendimentos, dentre os quais a Usina Hidrelétrica Jaguara, cuja construção foi iniciada pela empresa em 1966. Entre os anos 1960 e 1980, a Companhia Sul Mineira de Eletricidade (CSME), a Empresa Luz e Força Ituiutabana (Elfisa), a Companhia Luz e Força de Minas Gerais (CLFMG), a Companhia Mineira de Eletricidade (CME), a Eletrificação Rural de Minas Gerais (Ermig) e os bens da Companhia Prada de Eletricidade no estado. A empresa adotou a denominação de Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) em 1984.

Em 1997, o consórcio Southern Electric Brasil Participações adquiriu 32,96% do capital ordinário da Cemig. Em 2004, a Cemig promoveu a separou suas atividades de geração, transmissão e distribuição, constituindo duas subsidiárias integrais: a Cemig Geração e Transmissão e a Cemig Distribuição.. Dentre as 55 usinas construídas pela Cemig, destacam-se, em termos de capacidade instalada, as de São Simão e Emborcação, ambas no rio Paranaíba.
Criação, pela Lei nº 1.628, de 20 de junho de 1952, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), posteriormente Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Criação, pelo governo do Amazonas, nos termos da Lei nº 1.654, de 28 de julho, da Companhia de Eletricidade de Manaus (CEM). A nova empresa incorporou a Manaus Tramways & Light Company Ltd., com o objetivo de gerar, transmitir e distribuir energia elétrica à cidade de Manaus (AM). Em 1962, a empresa colocou em operação a Usina Termelétrica Aparecida, com capacidade inicial de 22,5 MW. Três anos depois, tornou-se subsidiária da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras). Em 1973, inaugurou a Usina Termelétrica Mauá, com capacidade inicial de 37 MW. Em 1980, recebeu, em transferência da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), a Usina Termelétrica Electron, com 120 MW. A CEM foi incorporada pela Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. (Eletronorte) em 1981.




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox