Cinelândia em 1922


O Rio de Janeiro em 1920 não era apenas a capital da República, mas a maior e mais importante cidade do Brasil, em constante crescimento e transformação. No Centro da cidade, a população mais pobre havia sido deslocada, ainda no início do século, para os novos subúrbios que se formavam ao longo dos trilhos dos trens e dos bondes. Altos edifícios eram construídos nas novas avenidas, que surgiam cortando a região. A empresa canadense Light gerava energia elétrica para atender aos consumidores residenciais, comerciais e industriais, e também para suprir os serviços de iluminação pública e transportes. Admirada, a população observava os diversos pontos de luz que se destacavam durante a noite. O bonde elétrico ainda dominava a paisagem, apesar dos surpreendentes automóveis e dos primeiros ônibus que serviam, em linhas regulares, basicamente ao Centro e aos bairros do seu entorno. Foi neste cenário que, em setembro de 1922, foi feita a primeira transmissão de rádio do Rio de Janeiro, possibilitada pelos equipamentos instalados no alto do Corcovado. A ópera O Guarani, de Carlos Gomes, que estava sendo executada no Theatro Municipal, foi ouvida por milhares de cariocas por meio de alto-falantes colocados em diversos pontos da cidade.

Assista o vídeo e surpreenda-se:

* Para assistir o vídeo em tela inteira, clique duas vezes sobre ele.




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox