André Ampère


André Marie Ampère

Professor, físico, matemático, químico e filósofo francês cujos estudos constituíram o fundamento da eletrodinâmica.

22/01/1775 10/06/1836

André Marie Ampère nasceu em Lyon, na França, em 1775. O pai, Jean-Jacques, era comerciante e, logo após o nascimento do filho, mudou-se com a família para a cidade vizinha de Poleymieux. Desde cedo, Ampère demonstrou ser apaixonado por matemática e estudava sozinho, na biblioteca do pai, a teoria dos números e geometria. Enquanto isso, sua mãe Jeanne, mulher devota, cuidou para que o filho recebesse também instrução na fé católica. Dessas duas vertentes, nasceu seu interesse pela metafísica, que moldou sua relação com a ciência. Em 1793, no período de terror que se seguiu à Revolução Francesa, seu pai foi julgado e executado na guilhotina. Depois disso, durante um ano, Ampère isolou-se, reduzindo ao mínimo seu contato com o mundo exterior. Foi nesse período que encontrou Julie Carron, que viria a ser sua companheira.

 A paixão por Julie despertou-lhe novamente a alegria de viver, e Ampère, renovado, passou a lecionar matemática em Lyon. Em 1802, começou a trabalhar em um artigo original sobre a teoria das probabilidades aplicada aos jogos de azar, cujo sucesso lhe rendeu emprego de professor na École Polytechnique de Paris e lhe franqueou a entrada para a Académie des Sciences.

A partir de então, Ampère passou a ter em suas pesquisas um objetivo: descobrir as relações entre os fenômenos e criar uma teoria na qual essas relações pudessem ser deduzidas matematicamente. Assim, iniciou seus estudos tentando descobrir a relação entre eletricidade e magnetismo. Ele queria provar que magnetismo nada mais era do que eletricidade em movimento e, por isso, foi o primeiro a usar o termo corrente elétrica. Em 1827, desenvolveu o modelo eletrodinâmico no qual descreveu as leis da ação das correntes elétricas, demonstrando, matematicamente, a igualdade dos valores de repulsão e atração. Neste mesmo ano, Ampère apresentou à Academia outros estudos, estabelecendo as bases científicas que unificavam os campos da eletricidade e do magnetismo, em uma teoria completa. 

Todavia, nem todos aceitaram suas ideias, sendo seu principal opositor Michael Faraday, que dizia que elas baseavam-se em hipóteses para as quais não existia evidência. A teoria de Ampère, entretanto, foi aceita por William Weber e se tornou a base de todos os seus estudos. No final da vida, Ampère dedicou-se a concluir seu ensaio sobre filosofia da ciência e uma classificação das ciências. Morreu em Marselha e em sua honra ampère é a unidade de medida de intensidade da corrente elétrica (um coulomb por segundo) no Sistema Internacional de Unidades.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox