Wilhelm Röntgen


Wilhelm Conrad Röntgen

Engenheiro mecânico e cientista alemão descobridor dos raios X.

27/03/1845  10/02/1923

Wilhelm Conrad Röntgen era filho único de um fabricante de roupas e comerciante da província de Reno, na Alemanha. Ao completar três anos, a família se mudou para Apeldoorn, na Holanda, e Röntgen passou a frequentar o internato Martinus Herman van Doorn, onde preferia as atividades ao ar livre e os trabalhos manuais aos estudos.

Aos 16 anos, impedido de ingressar na Universidade de Utrecht por ter sido expulso da escola secundária, Röntgen resolveu cursar a escola técnica e, depois de dois anos e meio, passou nos exames para engenharia mecânica na Universidade Politécnica de Zurique, na Suíça. Graduou-se em 1868 e, um ano mais tarde, recebeu o grau de doutor em filosofia, tornando-se assistente do professor de física August Kundt, cuja amizade e apoio impulsionaram sua carreira.

Em 1871, Röntgen seguiu com Kundt para a Universidade de Würzburg e, três anos mais tarde, para Estrasburgo, onde se tornou tutor na universidade local. Quatro anos depois, foi contratado como professor da Academia de Agricultura de Hohenheim, em Wurtemberg, onde escreveu diversos artigos científicos que lhe renderam um convite para ocupar a cátedra de física na Universidade de Giessen. Em 1888, voltou Würzburg , onde lhe ofereceram os postos conjuntos de professor de física e diretor do Instituto de Física da Universidade Real. Seis anos depois, Röntgen tornou-se reitor da Universidade.

Em 1895, fez a sua mais importante descoberta - os raios X -, ganhando, além de fama internacional, o título de doutor honorário em medicina e de membro das academias de Berlim e Munique. A descoberta dos raios ocorreu acidentalmente. Röntgen observava os já conhecidos raios catódicos, utilizando um tubo a vácuo inventado pelo inglês William Crookes, que também fazia investigações sobre eletricidade. Röntgen percebeu, então, que uma tela que estava em uma bancada próxima ao tubo de Crookes brilhava intensamente quando atingida por uma luz que era emitida pela parte do tubo oposta ao catodo. Após algumas semanas de observação, Röntgen descobriu que tais raios tinham um enorme poder de penetração e eram capazes de revelar e imprimir o contorno dos ossos em chapas metálicas.

Em 1896, a Royal Society de Londres concedeu a Röntgen a medalha Rumford e, em 1901, foi agraciado com o prêmio Nobel de Física. Após sua aposentadoria, em 1920, recolheu-se em sua casa de campo em Weilheim, próximo a Munique, onde tinha uma vasta biblioteca. Röntgen realizou estudos sobre elasticidade, capilaridade, calores específicos e condução calorimétrica em gases, cristais etc. Alguns anos após a sua morte, seu nome passou a designar a unidade de medida de exposição de um corpo a uma radiação eletromagnética.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox