Privatização e reformas (1992-2010)

2007

Vista aérea da usina hidrelétrica Campos Novos, no estado de Santa Catarina. S/d. Acervo Enercan

Entrada em operação, em fevereiro, da Usina Hidrelétrica Campos Novos, localizada no rio Canoas, em área dos municípios de Campos Novos e Celso Ramos em Santa Catarina. Dispondo de três unidades geradoras somando 810 MW de potência instalada, a usina exigiu a construção da maior barragem do tipo enrocamento e face de concreto já executada no país, com 202 metros de altura e comprimento de crista de 592 metros.
Inauguração oficial, em maio, das duas unidades adicionais da Usina Hidrelétrica Itaipu. Com o acréscimo destas unidades, a usina atingiu a capacidade final de 14 mil MW e garantiu a operação simultânea de 18 máquinas, máximo permitido pelo acordo entre Brasil, Paraguai e Argentina.
Leilão da Usina Hidrelétrica Santo Antônio, promovido em dezembro pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Juntamente com a Usina Hidrelétrica de Jirau, leiloada no ano seguinte, Santo Antônio formou o Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira, implantado em Porto Velho (RO). O direito de construir e operar a usina foi conquistado pelo consórcio composto pelas construtoras Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez, pelas empresas Furnas Centrais Elétricas e Cemig Geração e Transmissão S.A. e pelo Fundo de Investimentos e Participações Amazônia Energia, integrado pelos bancos Banif e Santander. Em março de 2012, a concessionária Santo Antônio Energia colocou em operação a primeira das 44 turbinas bulbo previstas no projeto original da usina, posteriormente alterado com o alteamento do reservatório e o acréscimo de seis turbinas. Em 2016, a usina atingiu a capacidade final de 3.568 MW.




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox