Michael Faraday


Michael Faraday

Físico e químico inglês que fez diversas importantes descobertas e demonstrou a indução eletromagnética.

22/09/1791  25/08/1867

Michael Faraday nasceu em Londres, Inglaterra, filho de um pobre ferreiro que tinha problemas de saúde que o impediam de prover melhor sua família. Membros da Igreja Sandemaniana, a família era extremamente religiosa e tinha um enorme senso comunitário, baseado na crença de que todos os fenômenos do universo estavam interligados, o que sustentou as teorias de Faraday durante toda a sua vida. Dos 13 aos 20 anos, Faraday contribuiu para a renda familiar trabalhando como encadernador e, enquanto isso, autodidata, lia tudo que lhe era entregue para encadernação, principalmente os textos científicos e, especialmente, os de química. Em 1810 conheceu e passou a frequentar um grupo que se denominava Sociedade Filosófica, no qual recebeu instrução básica sobre eletricidade, óptica, geografia, mecânica, química, astronomia e meteorologia. Em 1812, um acidente ocorrido com o cientista inglês Humphry Davy modificou a vida de Faraday. Quando examinava o cloreto de nitrogênio, uma substância muito instável, Davy ficou temporariamente cego por causa de uma explosão. Faraday então, que havia anotado criteriosamente suas palestras na Royal Institution, remeteu-lhe suas anotações cuidadosamente encadernadas e chamou sua atenção. Pouco tempo depois, Davy o contratou como assistente e passou a levá-lo em suas viagens ao exterior do país. Apesar de poucos conhecimentos teóricos, seu espírito de experimentação o levou a importantes descobertas para a química e a física. Publicou seu primeiro trabalho de notoriedade em 1816, sobre análises químicas de determinados calcários. Em 1821, atraído pela experiência do físico dinamarquês Hans Christian Oersted, desenvolveu uma série de pesquisas brilhantes que culminaram na descoberta da rotação eletromagnética, ou seja, na primeira transformação de energia elétrica em energia mecânica. Usando uma pequena agulha magnética, Faraday notou que um dos seus polos girava em círculos ao redor de um fio onde fluía uma corrente elétrica. Em 1823, descobriu a eletrólise, um processo que separa os elementos químicos de um composto através do uso da eletricidade. No mesmo ano, conseguiu liquefazer o gás clororeduzindo sua temperatura e aumentando a pressão. A partir daí, conseguiu liquefazer praticamente todos os gases conhecidos. No ano seguinte, graças à notoriedade conquistada por suas descobertas, entrou para a Royal Society. Em 1831, quase que simultaneamente ao cientista inglês Joseph Henry,Faraday demonstrou a indução eletromagnética, o inverso do efeito Oersted, ou seja, a transformação direta de energia mecânica em energia elétrica. Nesse mesmo ano, através de experiências com limalhas de ferro, descobriu e designou as linhas de força e esclareceu a noção de energia eletrostática. Faraday foi o responsável pela introdução no Conselho de Whewell de novas terminologias na química, empregadas até hoje, como eletrólise, íons, ânion, anodo, cátion, catodo etc. Seu nome, faraday, passou a denominar a carga elétrica, quantidade de eletricidade necessária para libertar um equivalente-grama de qualquer substância.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox