Políticas de governo e empresas públicas (1948-1963)

1961

Criação, pela Lei Estadual nº 2.721, de 14 de dezembro, da Companhia de Serviços Elétricos do Estado do Rio Grande do Norte (Cosern), regulamentada pela Lei Estadual nº 3.878, de 8 de janeiro de 1962 e autorizada a funcionar pelo Decreto Federal nº 1.302, de 3 de agosto do mesmo ano, para atuação nas áreas de transmissão e distribuição de energia elétrica. Incorporou a Companhia Força e Luz Nordeste do Brasil (CFLNB) e, em 1972, a Companhia de Melhoramentos Mossoró S.A. (Comensa). Em 1987, adotou a denominação de Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern). A empresa foi privatizada em 1997 em leilão vencido por consórcio liderado pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba). Tornou-se uma das concessionárias integrantes do Grupo Neoenergia.
Criação da Centrais Elétricas do Urubupungá S.A. (Celusa), tendo como acionista majoritário o governo do estado de São Paulo, com o objetivo de construir e operar as usinas hidrelétricas de Jupiá, e Ilha Solteira, previstas nos estudos realizados pela Comissão Interestadual da Bacia do Paraná-Uruguai (CIBPU). Em 1966, integrou a fusão de empresas que originou a criação da Centrais Elétricas de São Paulo S.A. (Cesp).




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox