Lumière (Irmãos)


Irmãos Lumière

Os irmãos Lumière inventaram o projetor cinematográfico e se tornaram os pais do cinema.

19/10/1862  10/04/1954
05/10/1864  06/06/1948

Auguste e Louis Lumière nasceram em Besançon, na França, filhos do casal Antoine Lumière, pintor de letreiros, e Jeanne-Joséphine, lavadeira. Alguns anos depois do nascimento de Louis, a família mudou-se para Lyon, onde Antoine resolveu trocou de profissão e passou a ser fotógrafo. Cinco anos mais tarde, Antoine Lumière e ajudavam o pai, que chegou a apresentar suas fotos na Exposição de Paris em 1878, ocasião para qual encomendou uma iluminação elétrica para seu estúdio, novidade que causou furor nos espectadores.

A técnica fotográfica daqueles tempos era complexa. As placas de colódio úmido tinham de ser emulsionadas uma a uma, num quarto escuro, antes da exposição e reveladas instantes depois. Assim, a invenção e o aperfeiçoamento das placas secas, sensibilizadas de antemão, prontas para o uso e que podiam ser conservadas e reveladas muito tempo depois, foram uma grande revolução por simplificar o processo. Os Lumière, encantados com a novidade, resolveram pesquisar o tema com afinco.

Em 1881 Louis, que tinha apenas 17 anos, conseguiu fabricar suas primeiras placas secas, sem a presença do irmão, que estava servindo o Exército. Animado com a possibilidade de se tornar o único fabricante de placas secas da região, o pai procurou um galpão que lhe servisse de estúdio e passou a produzir 1.400 placas por dia. Algum tempo depois, os irmãos resolveram voltar ao laboratório, empenhados em inventar uma placa mais rápida que necessitasse de apenas alguns segundos de exposição. A placa "etiqueta azul", que recebeu este nome por conta do rótulo da embalagem, foi vendida por nada menos de sessenta anos, transformando Auguste e Louis em respeitados

empresários - a família prosperou e passou a ser proprietária de uma fábrica de vidro, parte de uma indústria de produtos químicos e outra de papel.

Em 1891, quando Thomas Edison apresentou ao público o cinetoscópio, aparelho no qual um filme de cerca de 15 metros permitia a um único espectador observar uma cena do tamanho de um cartão de visitas, Auguste se interessou e passou a estudar um meio de captar imagens, revelá-las e projetá-las num movimento semelhante ao da vida real. Para conseguir seu objetivo, os irmãos inventaram o cinematógrafo, um engenho inspirado na máquina de costura, incrementado com um sistema de dentes que se encaixavam nas perfurações da película. Após filmar algumas tiras experimentais, Auguste e Louis organizaram uma projeção inaugural, apresentando ao público o filme "A saída da fábrica", em março de 1895. As oitocentas imagens, com duração total de 50 segundos deixaram os espectadores embasbacados . Aproveitando o sucesso, os Lumière produziram "O jardineiro", "Chegada de um trem à estação" e várias outras cenas que foram apresentadas no Salão Indiano, do Boulevard des Capucines, que se tornou famoso. 

Os irmãos Lumière compraram salas para projeção e passaram a fabricar aparelhos e películas, além de produzir e distribuir seus próprios filmes. Sem se darem conta da importância que o cinematógrafo teria, Auguste e Louis venderam as salas a dois empresários poderosos e visionários, os irmãos Pathé e Léon Gaumont, e voltaram aos laboratórios, às emulsões e às fotografias. Também se dedicaram a estudar a eletricidade e a acústica. Auguste interessou-se ainda pela medicina e, embora não tivesse nenhum diploma, aprendeu a fazer diagnósticos, estudou e aprimorou fórmulas de vários medicamentos e tornou-se o chefe dos Hospícios da cidade de Paris. Louis Lumière morreu em 1948 aos 84 anos. Auguste, seis anos depois, com 92. "Cheguei ao fim do filme", disse poucos dias antes.





Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox