Privatização e reformas (1992-2009)

2002

Vista aérea da Usina Hidrelétrica Machadinho, no rio Pelotas, entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. S/d. Acervo Tractebel Energia

Entrada em operação da Usina Hidrelétrica Machadinho, no rio Pelotas, na divisa dos municípios de Maximiliano de Almeida (RS) e Piratuba (SC). Com 1.140 MW de capacidade instalada, foi construída por consórcio formado pela Centrais Geradoras do Sul do Brasil S.A. (Gerasul), pela Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. (Celesc), pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), pelo Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas e por grandes empresas privadas consumidoras de energia, como a Alcoa Alumínio, a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), a Valesul Alumínio, a Companhia de Cimentos Portland Rio Branco e a Camargo Corrêa Cimentos. Em 2002, a Gerasul passou à denominação Tractebel Energia S.A., que possui 1.000 MW, do total de 1.140 MW, de capacidade instalada da usina.
Instituição, pela Lei nº 10.438, de 26 de abril, do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia (Proinfa), revisado pela Lei nº 10.762, de 11 de novembro do ano seguinte. O Proinfa é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e gerenciado pela Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobrás). O programa estabelece a contratação de 3.300 MW de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN), produzidos por fontes eólica, biomassa e pequenas centrais hidrelétricas.  




Membros Instituidores e Mantenedores:

ABCE CEMIG LIGHT ITAIPU BINACIONAL ELETROBRAS

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox