James Watt


James Watt

Engenheiro e químico que desenvolveu a máquina a vapor, equipamento que possibilitou a revolução industrial.

19/01/1736  19/08/1819

James Watt nasceu em Greenock, na Escócia, filho de um construtor naval e fabricante de instrumentos náuticos. Watt tinha saúde frágil e, em consequência, sua frequência escolar foi um tanto irregular. Por isso, Watt absorveu a maior parte de seus conhecimentos na oficina do pai, onde aprendeu marcenaria, ferraria, fabricação de instrumentos e criação de protótipos. Aos 18 anos, tendo decidido seguir a carreira de fabricante de instrumentos científicos, Watt mudou-se para Glasgow, que havia se transformado em um grande centro industrial. Um ano depois, foi para Londres, cidade que abandonou logo por conta do clima frio, que lhe era muito desagradável. Ao voltar para a Escócia, em 1757, foi nomeado fabricante de instrumentos para os laboratórios da Universidade de Glasgow e, assim, encontrou meios para desenvolver seu trabalho técnico e científico. Em 1765, Watt fez sua primeira e mais importante invenção, que foi patenteada em 1769: o condensador para a máquina a vapor de Thomas Newcomen. A máquina de Newcomen era a mais avançada da época, mas Watt observou que a perda de grandes quantidades de calor era um defeito grave. A partir de estudos teóricos sobre calor, elaborados por seu colega Joseph Black, Watt idealizou então o condensador, dispositivo que seria mantido separado do cilindro, mas conectado a ele. No condensador, a temperatura do vapor deveria ser mantida baixa (cerca de 37o C), enquanto no cilindro permaneceria elevada. Para manter a temperatura do condensador baixa, Watt tentou conseguir o máximo de vácuo, fechando o cilindro, que antes permanecia aberto, e eliminando totalmente o ar. Criou assim uma máquina a vapor mais eficiente. Nos anos seguintes, consagrou-se ainda mais por uma notável sequência de inventos que aperfeiçoaram ainda mais a máquina a vapor, tornando-a economicamente viável e deflagrando a revolução industrial. Além das diversas e notáveis contribuições para a tecnologia do vapor, Watt também criou uma máquina de desenho em perspectiva, um processo para copiar cartas, um líquido indicador para testar a acidez e uma roda a vapor para produzir movimentos rotativos e, posteriormente, centrou seu interesse em química. Em 1766, Watt fechou sua oficina na universidade e abriu um escritório de levantamentos topográficos e engenharia civil, onde trabalhou até 1774, quando se mudou para Birmingham. Lá, formou uma sociedade com Matthew Boulton para comercializar seu projeto de aperfeiçoamento da máquina a vapor. Watt se tornou membro da Royal Society de Edimburgo e de Londres e se aposentou em 1800, com grande fortuna acumulada. Morreu em Heathfield Hall, perto de Birmingham, Inglaterra. No Sistema Internacional, Watt designa a unidade de medida de potência elétrica.





Membros Instituidores e Mantenedores:

Eletrobras Eletrobras Eletrobras Eletrobras

Esta página está homologada para ser utilizada no navegador (browser) Mozila Firefox.
Caso você não o tenha instalado em sua máquina, utilize o link abaixo para baixá-lo.

Firefox